Ecoparaná é acionada para auxiliar na viabilidade das praias do Lago de Itaipu

Escrito por Imprensa POLOIGUASSU.

Ecoparaná

O primeiro passo será traçar o diagnóstico da situação atual, para que as medidas sejam tomadas

 
A Ecoparaná, uma entidade criada para o desenvolvimento e realização de projetos turísticos foi convidada pelo presidente do Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu e prefeito de Entre Rios do Oeste, Elcio Zimmermann, a contribuir com a realização de um estudo que irá demonstrar a melhor forma para viabilizar de maneira social, econômica e ambiental a gestão das praias do Lago de Itaipu.
Em recente reunião realizada na sede da entidade, em Santa Helena, os representantes dos municípios lindeiros, juntamente, com a equipe técnica do Conselho dos Lindeiros repassaram ao superintendente da Ecoparaná, Rafael Andreguetto, a situação atual quanto à administração dos espaços de lazer. O assessor jurídico da entidade, Jaime Remor, falou sobre as várias leis que regem as praias e sobre a utilização das áreas que necessitam de liberação da Itaipu Binacional. Ele informou que entre as ações, o Conselho está mobilizando a reativação de um grupo gestor formado pelo Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Ibama, IAP e Itaipu Binacional, denominado CTIM, com o objetivo de deliberarem sobre questões de interesse comum.
 
A coordenadora do Grupo de Praias de São Miguel do Iguaçu, Dayane Passos, colocou como sugestão, a terceirização dos terminais turísticos. Segundo ela, o valor arrecadado na alta temporada não cobre a manutenção anual dos terminais e a administração pública acaba ficando com o ônus da situação.
 
Diante de várias exposições sobre a problemática que aflige os municípios que possuem praias artificiais, o superintendente da Ecoparaná disse que é possível fazer um diagnóstico da situação e, a partir deste ponto, articular uma reunião entre a Ecoparaná, Secretaria de Estado do Turismo, Itaipu e prefeitos que integram o Conselho dos Lindeiros para encontrar a melhor saída.  Como exemplo de que a terceirização é possível e, em certos casos representa a melhor saída, ele citou o Jardim Botânico, em Curitiba que é mantido pela Fundação O Boticário e as Cataratas do Iguaçu, no Parque Nacional, administrada pela empresa Cataratas do Iguaçu S/A.
 
Dados
 
Para que o diagnóstico seja iniciado, as prefeituras deverão enviar a Câmara Técnica de Turismo do Conselho dos Lindeiros (Gestur), o histórico, leis e ações das praias até o final desta semana, para que as informações sejam encaminhadas a Ecoparaná.