Rodo Oficina encanta grupo e desperta para culturas e atrativos da região lindeira

Escrito por Imprensa POLOIGUASSU.

Grupo atento às informações sobre o Museu Casa Gasa: arquitetura exótica

Por dois dias, os formadores de opinião de Medianeira visitaram Missal, Santa Helena, Marechal Cândido Rondon e Guaíra

Na bagagem, roupas leves e confortáveis. Na lembrança de volta para casa, a certeza de que a região lindeira reserva muitas histórias interessantes, culturas encantadoras e atrativos de tirar o fôlego. Essas impressões foram compartilhadas por um grupo de 41 pessoas de Medianeira - entre eles professores e parceiros locais -, que por dois dias participaram da I Rodo Oficina de Sensibilização Turística “Turismo Integrando Culturas”, passando pelos municípios de Missal, Santa Helena, Marechal Cândido Rondon e Guaíra. Todo o percurso foi acompanhado pela Assessoria de Comunicação do Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu. O projeto contou com apoio do Fórum de Turismo Sustentável Cataratas e Caminhos, Instituto Caminhos e prefeituras.
A iniciativa da Prefeitura de Medianeira, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico – Divisão de Turismo - surgiu com o objetivo de que as experiências de sensibilização turística local possam estimular os atores dos municípios lindeiros a ações similares, bem como as experiências vivenciadas dos participantes em cada destino por onde estiveram, possam contribuir para o desenvolvimento de ações de sensibilização em Medianeira. O conceito do projeto foi apresentado pela turismóloga e coordenadora do setor de Turismo de Medianeira, Dagmar Pedrozo, que além de guia do passeio, reforçou a importância da sensibilização turística por meio de roteiros educativos e a ação inversa, ou seja, que os demais municípios iniciem esse processo de conhecimento local e, na sequência, visitem as demais cidades da região. Destaca-se que Medianeira iniciou esse processo de sensibilização em 2007, com ações na cidade e em seu entorno.
 
“Pela primeira vez saímos de Medianeira para iniciar esse trabalho de conhecimento do turismo na região. Na avaliação posso garantir que fomos muito bem recebidos e voltamos para casa, certos de que iniciativas como essa podem contribuir para fortalecer o turismo regional e a valorização cultural de nossa gente”, destacou Dagmar. Ela informou ainda, que dentro do mês de outubro, Medianeira irá voltar na região levando um grupo de vovôs da melhor idade e um grupo de alunos. 
 
Um pouco da região
 
O grupo saiu de Medianeira, onde foi recepcionado pelos organizadores da Rodo Oficina, no empreendimento Chocolates Duda ao som do Círculo Italiano. Ao passar por Missal, Dagmar citou o Museu Municipal como um local que reserva muitas histórias de Medianeira, sendo um espaço muito trabalhado com os alunos. Em Santa Helena, o grupo participou de um a palestra com o ex-prefeito e atual Secretário de Turismo, Silom Schimidt. Em seguida conheceu o painel histórico pintado pelo artista Poty Lazarotto, que fica localizado na praça, em frente à prefeitura. 
Uma parada no Cristo de bronze e o passeio pela trilha interpretativa, antes do almoço com o prato típico “costelão”, na praia também fez parte do roteiro da viagem.
 
Em Marechal Cândido Rondon, o grupo percorreu algumas ruas da cidade para conhecer a estrutura germânica das casas e estabelecimentos comerciais; passou pelo Centro de Eventos, onde acontece a tradicional Oktoberfest. O portal de entrada da cidade foi cenário para fotos e integrou o roteiro, assim como o Museu Casa Gasa que encanta pela mescla de culturas, o estilo exótico e visionário de Heribert Hans Joachin Gasa, que iniciou uma obra que levou 20 anos para ficar pronta e hoje, recebe visitantes.
 
Na Haus Bier, Vitor Giacobbo falou sobre a fabricação da cerveja e abriu o estabelecimento para que as pessoas conhecessem o processo. Houve degustação de chope e da culinária germânica. O encontro descontraído foi animado pela Associação de Danças Folclóricas Germânicas Raízes de Marechal Rondon. A noite, todos jantaram e passaram a noite na Pousada e Marina Porto Iguaba, localizada no distrito de Porto Mendes.
 
Na manhã seguinte o grupo deu uma paradinha no Museu Padre José Gaertner, em Porto Mendes e seguiu viagem à Guaíra. Já na cidade que possui o significado de intransponível (de difícil acesso) em alusão as 7 Quedas, o grupo foi recepcionado pela artesã e contadora de histórias, Ana Menél. 
 
Entusiasmados pela beleza e o aspecto cultural do local, Ana levou todos para um passeio nas ruas da cidade. A arquitetura impressiona, assim como, as margens do Rio Paraná. Em um dos percursos, a turma de professores e parceiros de Medianeira, foi surpreendida pela poesia de Edson Galvão que, a sombra de uma mangueira, dedilhou em seu violão uma canção cujo refrão “Parque Nacional de Ilha Grande, tesouro verde do Rio Paraná”, encantou a todos.
 
O Museu Municipal Sete Quedas, o Museu Frei Pacífico, a Igrejinha de Pedra (Nosso Senhor do Perdão) e o Cine Teatro Sete Quedas fizeram parte do roteiro, assim como o almoço servido com o prato típico “pintado na telha”.