Trilha Jovem IGUASSU

Escrito por POLOIGUASSU. Postado em Educação

[Uma Trilha Muitos Destinos, Inclusão Para Transformação Esse é o Caminho]

Trilha Jovem Iguassu
Criado e desenvolvido pelo Instituto de Hospitalidade de Salvador (BA), o Trilha Jovem é um projeto implantando em Foz do Iguaçu pelo Instituto Pólo Internacional Iguassu, com o apoio da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Visa ampliar a inserção, permanência e ascensão profissional no setor de turismo de jovens de baixa renda, por meio da promoção do autodesenvolvimento de competências básicas nos jovens para atuação no setor de turismo e do fomento à geração de oportunidades de trabalho.
 
Mais do que um programa de formação, o Trilha Jovem propõe a transformação, que traz uma recompensa especial a seus participantes, dando a eles a oportunidade de ter um projeto de vida.
 
O Projeto Trilha Jovem - Turismo e Inclusão, em 2006, o Projeto ganhou novos rumos e ampliou sua área de atuação, formando parcerias e implantando novas turmas em novos destinos turísticos.
 
Em Foz do Iguaçu, o Trilha Jovem é executado pelo Instituto Polo Internacional Iguassu em parceria com a Fundação Parque Tecnológico Itaipu. Em 2006, formou 120 Jovens, 2007 formou mais de 220 Jovens, 2008 formaram-se 109 Jovens e 2009 formou se mais de 100 Jovens, aptos a ingressarem no mercado de trabalho no setor de turismo.

[Metodologia]
 
A organização do trabalho didático dos cursos está baseada na Pedagogia por Projetos, metodologia que estrutura e integra os conteúdos de aprendizagem a partir de um problema a resolver ou um produto final a ser obtido. Essa metodologia enfatiza a criação de um ambiente de aprendizagem e a utilização de estratégias didáticas que permitem aos jovens o desenvolvimento das competências necessárias para o exercício da cidadania, o exercício profissional e a realização pessoal.A formação tem carga horária total de 580 horas, distribuídas da seguinte forma:
 
400 horas de atividade presencial;
100 horas de atividades desenvolvidas de forma autônoma pelos próprios jovens; e
80 horas de vivência profissional supervisionada em empresas do setor.
Atividades presenciais (400 horas)
 
Atividades presenciais assistidas pelos educadores dedicadas à:
 
realização de oficinas
elaboração e implementação de projetos
sessões de aprendizagem em laboratórios de informática e das áreas de Alimentos e Bebidas (A&B), Meios de Hospedagem e Viagens e Turismo
As atividades são divididas em três Eixos interdependentes e complementares:
 
Eixo I: Promover o desenvolvimento sustentável do turismo
Eixo II: Promover a excelência em serviços
Eixo III: Construir um plano de vida e carreira
Atividades autônomas (100 horas)
 
Atividades desenvolvidas de forma autônoma pelos próprios jovens, compostas de:
 
visitas técnicas
palestras
atividades no laboratório de informática fora do horário regular de aulas
atividades complementares ligadas ao desenvolvimento de projetos dos Eixos
Vivência profissional supervisionada (80 horas)
 
A vivência profissional supervisionada em empresas do setor serve para propiciar o exercício das competências desenvolvidas nas etapas anteriores, em situações reais de trabalho, e é planejada, executada, acompanhada e avaliada por um supervisor da equipe do Trilha Jovem e por um mentor, funcionário da empresa que passa por uma capacitação específica para tal fim.
 
A inserção dos jovens no mercado de trabalho se dá ao longo dos seis meses após o término do curso tendo somente após este prazo o fechamento da turma.